Durante o tempo em que trabalhei como telefonista na Telesp houve muitos acontecimentos engraçados e emocionantes no meu cotidiano.

Uma delas aconteceu no decorrer de 1980, já bem tarde da noite, quando atendi um usuário que jamais esqueci: ele estava nervoso e falava ofegante:
- Telefonista, socorro! Você precisa me ajudar, minha família viajou, estou só aqui, trancado no quarto, e estou ouvindo muito barulho na cozinha, são ladrões!

Tentei acalmá-lo, mas antes que pudesse dizer algo ele continuou:
- Telefonista, são ladrões! Não posso falar alto, eles podem ouvir e virão aqui me pegar, chame a polícia rápido! Pelo amor de Deus!

A Monitora das Telefonista veio me auxiliar e diante da situação, anotou o número e chamou a polícia que logo se dirigiu para a casa do Senhor. Mais tarde o mesmo assinante ligou e nos contou o final da história:

- Telefonista, obrigado! Você me ajudou muito! Quando a polícia chegou me senti mais calmo, e quando disseram que eu poderia sair do quarto, fiquei mais feliz ainda, porque eles me disseram que os ladrões nada mais eram que os azulejos da cozinha que estavam caindo.

-
Escrito por Odete Amélia da Conceição