Quando da formação da Sistel, eu era chefe do setor de Instalação da Telesp, na cidade de São Paulo, e responsável por cerca de 180 funcionários.

Em determinada ocasião, a ainda não inaugurada instituição designou uma equipe para visitar as áreas de telecomunicações, a fim de explicar as atividades da nova fundação, e eu fui convocado para representar a minha área. O evento ocorreu no auditório da Telesp, na sede de São Paulo.

Compareci, mas com o único propósito de recusar qualquer proposta para mim e minha equipe, pois acabara de ser enganado em outra feita por determinado banco. Mas a Sistel preparou uma equipe especial e muito competente, que me convenceu e, por tabela, a minha equipe.

Foi uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida e acredito que também tenha sido para todas as pessoas que aderiram à fundação. Tenho vários amigos que não aderiram que hoje se arrependem amargamente, pois precisam continuar trabalhando para complementar o salário.