O norte da minha vida profissional começou na Companhia Telefônica Brasileira (CTB), depois Telecomunicações do Rio de Janeiro (TELERJ). Essa empresa foi mola impulsora da minha carreira profissional de auxiliar administrativo, cuja exigência era o Ensino Fundamental, à noite no Departamento da Renda, órgão responsável pelo faturamento da empresa.

Passei para a turma do dia no mesmo cargo e, em seguida, fui promovido a assistente administrativo. A oportunidade de acesso à carreira fez-me estudar e formar-me como Técnico em Contabilidade e, logo depois, galgar a formação superior, como Administrador de Empresas e bacharel em Economia.

Fiz o concurso interno e fui aprovado na função de Administrador e antes da Reforma da Previdência, aposentei-me. Pensam vocês que me acomodei como aposentado? Se enganaram. A aposentadoria não é um sonho e sim um pesadelo, pessoal e financeiramente. Esperem! Não parei por aí. Mesmo aposentado, por meio de análise de currículo, fui selecionado para exercer a função de professor universitário, na área de Administração.

Calma! Não acabou, tem mais. Após análise curricular feita pelo governador, recebi convite para exercer uma função no Governo do Estado do Rio de Janeiro. Terminado o mandato dele em 1996, passei a trabalhar no Partido Republicano Brasileiro (PRB), na área de Programas de Governo e Trabalhos Técnicos. 

Este cidadão não para!!!  Ainda no magistério, em paralelo, fui exercer em 2009 o cargo de oficial de gabinete da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, nessa época eu tinha 5 (cinco) comprovantes de pagamento, considerando o comprovante da Seguridade SISTEL.

Não vou parar por aí, conforme o título acima, porque todos os meus sonhos pessoais e profissionais ainda não foram realizados.

Por isso, conforme relatado, devo muito à CTB/TELERJ minha trajetória profissional.

Essa é minha história: da CTB/TELERJ até só Deus sabe.

Ah! Quase ia esquecendo: não vou parar nunca...

--
Escrito por Francisco de Santana