Amores da primeira idade
São vividos na mocidade
Com beijos, brigas e pirraças
Onde reinam as trapaças
Dos desejos da idade.

Amores da segunda idade
São conflituosos e amadurecidos
São vividos e sentidos
Sem ressentimentos ou mágoas
São sonhos adormecidos
De amores compreendidos
Às vezes meio sofridos
Por fracassos já vividos
Reina amor no coração.

Amores da terceira idade
São ternos e sensíveis
Experiências amistosas
Mãos tremulas carinhosas
Doces beijos flambados.

Com doçura da mocidade
O amargo da cumplicidade
Saboreiam finalmente
O agridoce da maturidade
Sendo eternos de verdade
Os amores, aqui, vividos
Nas três fases da idade.

--
Escrito por Gualdino Ferreira da Rocha